terça-feira, 5 de março de 2013

Polícia Federal consegue localizar e recuperar 4.156 carros de brasileiros roubados e levados para a Bolívia

Operação da Polícia Federal apontada como a maior repatriação de veículos furtados da história do Brasil já conseguiu localizar 4.156 carros brasileiros que foram levados para a Bolívia. Um ano de cerco mais intenso na fronteira do Brasil com os países vizinhos, por meio da “OPERAÇÃO SENTINELA”, começou a alterar o cenário contra o tráfico de drogas, roubo de carros e o crime organizado.
Nesta etapa da ação cerca de 500 veículos roubados e levados irregularmente para a Bolívia começaram a ser trazidos de volta ao Brasil nesta quarta-feira (27), para que sejam devolvidos aos seus legítimos donos. A ação foi Coordenada pelo Ministério das Relações Exteriores, o Itamaraty, em conjunto com a Aduana boliviana, e executada pela Polícia Federal (PF) e pela polícia do país vizinho. A cerimônia de devolução dos veículos aconteceu em Corumbá/MS e todos os veículos devolvidos vão ser vistoriados por agentes da Receita Federal e após serão autorizados a ingressar no território brasileiro onde serão levados para o pátio da Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DEFURV), em Campo Grande/MS. Os custos com o transporte vão ser pagos por entidades privadas, como a Federação Nacional das Seguradoras (FENSEG).

Os proprietários dos carros, motos e caminhões em Pernambuco e em outros estados que tiveram seus veículos roubados vão ser notificados da repatriação, mas as autoridades brasileiras ainda estudam outras formas de divulgar também a relação dos veículos devolvidos através da internet. Porém, os veículos segurados serão entregues diretamente às seguradoras, uma vez que elas já indenizaram integralmente os proprietários.

As negociações para a devolução dos carros começaram em 2011, após o governo boliviano editar uma lei para regularizar, através da internet, os carros com documentação em situação irregular no país. Um dos temores da edição desta lei era que houvesse um estímulo ao narcotráfico na fronteira, porque os carros brasileiros costumam ser usados como moeda na compra de drogas. Carros como um Fiat Palio 2011, avaliado por cerca de R$ 27 mil podia ser vendido por US$ 3.000 (cerca de R$ 6.000). 
A partir do acordo, foi feito o cruzamento de dados das seguradoras brasileiras sobre 2,4 milhões de veículos com registro de roubo/furto, entre janeiro de 2005 e junho de 2011, e os 123 mil cadastrados na Bolívia, constatando-se que, destes, 4500 foram subtraídos no Brasil, entrecarros, motos, caminhões, ônibus e até um trator.

A Operação Sentinela da Polícia Federal já registra de junho de 2011 a junho deste ano, um aumento das apreensões de cocaína de 4 para 24 toneladas - seis vezes mais -, enquanto as de maconha alcançaram 146 toneladas, 90% acima das quase 80 toneladas apreendidas ao longo de todo o ano. Além disso, as prisões em flagrante saltaram de 2 mil para 7.500 - quase quatro vezes mais do que no ano anterior.O volume de dinheiro apreendido triplicou, assim como o de armas, veículos e embarcações e as de cigarros saltaram de 1,7 milhão para 4,7 milhões de pacotes.

Nenhum comentário :

Postar um comentário