sexta-feira, 22 de março de 2013

Zona Rural de Garanhuns celebra o Dia Mundial da Água

Evento educativo aconteceu durante toda a manhã e reuniu crianças e adultos.

Comemorado mundialmente em 22 de março, o Dia da Água vem ganhando cada vez mais importância no calendário de festividades. Por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, tendo parceria do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Codema), Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e Sustentável (CMDRS) e a Econordeste, os moradores do Sítio Cruz, em Garanhuns, tiveram, hoje, uma manhã especial, com ações voltadas à conscientização e preservação da natureza.

Na programação, alunos da Escola Manoel Correia Evangelista fizeram apresentações culturais em corais e recitais, enaltecendo as belezas dos oceanos, lagos e rios. Pais e professores acompanharam o evento, que também contou com a participação de líderes comunitários da região e representantes dos sindicatos e órgãos estaduais e municipais.

De acordo com a diretora do Departamento de Meio Ambiente, Bárbara Oliveira, levar o acesso à informação é um passo decisivo para que todas as pessoas tenham noção do cuidado e economia que água precisa ter. “Estamos entregando cartilhas ilustrativas, a Declaração Universal dos Direitos da Água e outros informativos que abordem como o cidadão pode fazer para participar desta campanha que é de todos nós. A partir daí, com engajamento, os projetos que vierem a ser desenvolvidos resultarão positivamente não só em nossa região, mas numa dimensão mundial”, ressaltou.

Ainda no encontro, que aconteceu na igreja da localidade, era possível observar os olhos atentos e a concentração dos pequenos, que ouviram uma palestra com o professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), membro do Codema e Econordeste, Renato Mattos. A abordagem do palestrante foi o projeto de revitalização de nascentes que irá beneficiar o abastecimento de água na comunidade e a escassez da água no planeta. “Mesmo numa área privilegiada, que tem uma transição com a caatinga, Garanhuns já perdeu muitas nascentes, e isso que não pode acontecer. Vamos executar projetos que visem esse cuidado pela qualidade e manutenção da água”, detalhou.

Nenhum comentário :

Postar um comentário