sábado, 16 de março de 2013

Estacionamento no Centro de Garanhuns deve passar por mudanças

Atendendo a uma solicitação da diretoria da Câmara dos Dirigentes Lojistas, o prefeito Izaías Régis, participou de uma reunião na instituição na noite desta quinta (14) para debater a questão do estacionamento de veículos na Avenida Santo Antônio, centro da cidade de Garanhuns. Acompanharam o gestor a presidenta da AMTT, Ana Maria Campelo Rossini, o engenheiro Denílson Souza, que está a serviço da Autarquia Municipal de Trânsito, e dois engenheiros de tráfego do Detran, Heronides Campelo e Helner Viana.

O prefeito Izaías Régis informou que o seu governo está empenhado em resolver ou pelo menos minimizar os problemas de trânsito e estacionamento, e não apenas na Avenida Santo Antônio, mas em diversos pontos da cidade. O gestor citou os casos da Avenida Duque de Caxias e das ruas Sátiro Ivo, Melo Peixoto e São Miguel, locais em que a situação está caótica e por isso precisa haver a intervenção do poder público. “Estamos fazendo estudos para melhorar o trânsito na cidade como um todo, mas hoje nesta reunião solicitada pela CDL, o objetivo é discutir a questão do estacionamento no centro”, explicou o dirigente do município.

A partir daí a presidenta da Autarquia de Trânsito, Ana Rossini, fez uma explanação sobre os estudos que estão sendo feitos e franqueou a palavra aos empresários presentes à reunião. Boa parte deles defendeu mudanças na forma como os veículos estacionam na principal avenida de Garanhuns. A opinião dos comerciantes bateu com os resultados de duas pesquisas, uma feita pela CDL e outra pelo Sesc, indicando que em torno de 57% dos garanhuenses querem que os automóveis voltem a estacionar num ângulo de 45º, como era antigamente. O objetivo é criar mais vagas para os veículos.

Ana Rossini e Denílson Souza vão terminar os estudos que estão sendo feitos na Avenida Santo Antônio e a partir daí, levando em conta a opinião dos empresários expressa na reunião de ontem à noite, será apresentado dentro de 15 ou 20 dias um projeto definindo o novo modelo de estacionamento rotativo no centro. Os empresários serão chamados novamente a opinar a respeito do assunto, podendo aperfeiçoar a proposta elaborada pelos técnicos.

O planejamento deve ser feito levando em conta a opinião dos comerciantes, os interesses da população e dos que trabalham no centro, inclusive os taxistas e os mototaxistas. Todos serão ouvidos e é possível que novos locais de estacionamento sejam definidos para estes últimos, no interesse da coletividade. Tudo, no entanto, será definido por meio do diálogo, visando beneficiar a maioria e o comércio de Garanhuns. “Existe uma cultura aqui na cidade em torno da circulação e estacionamento de veículos. E mudança de cultura não vem por decreto, se faz necessário um trabalho educativo e de sensibilização para que as mudanças ocorram. Todos têm de fazer a sua parte para o trânsito melhorar”, pontuou Ana Rossini.

A dirigente da AMTT disse que encontrou a Autarquia Municipal sem condições estruturais de funcionamento. Não tinha projetos, equipamentos, nem material humano necessário. “Só a folha de pagamentos”, brincou. Ela adiantou que está sendo feito um esforço para criar as condições necessárias para trabalhar. Homens estão sendo treinados para a fiscalização e as principais vias urbanas devem ter renovada a sinalização, placas e todos os instrumentos necessários para orientar os motoristas. Atualmente, segundo Ana Rossini, nenhum ponto está com a sinalização ideal, seja horizontal ou vertical.

Os dirigentes da AMTT e os engenheiros do Detran defenderam uma maior rotatividade e a democratização da zona azul, que deverá ser ampliada. Atualmente são pouco mais de 400 vagas e mesmo assim em quase metade delas estava sendo oferecida gratuidade. Esse privilégio deve acabar por decisão do novo governo.

O engenheiro Heronides Campelo frisou que o gestor do trânsito, no âmbito do município é o prefeito, a quem caberá tomar as decisões que resultem em melhorias para o fluxo dos veículos, beneficiando a população. Ele lembrou que hoje existe toda uma legislação federal em torno do assunto. “O ideal é que as ações para atender as necessidades locais sejam satisfatórias para todos e estejam dentro da legalidade”, destacou.

Em outra parte da reunião, que durou cerca de duas horas, com muitas intervenções dos comerciantes presentes, Ana Rossini informou que existiam 316 moto taxistas cadastrados pela gestão anterior. Todos foram chamados agora para um recadastramento, mas até o momento se apresentaram apenas 150 pessoas. Os profissionais que trabalham com motos vão ter de atender a uma série de exigências, de acordo com Lei Federal, para continuar habilitados. Além disso, todos terão de usar placas vermelhas em seus veículos. Quem não cumprir essa determinação estará na ilegalidade.

Tanto o presidente da CDL, Fernando Couto, quanto o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, consideraram a reunião realizada na sede da Câmara dos Dirigentes Lojistas como muito positiva. “Nós avançamos em algumas questões, estivemos abertos a sugestões e acho que o mais importante é isso: ouvir a população, não querer decidir tudo sozinho”, afirmou o prefeito do município.

3 comentários :

  1. Tem que acabar com a cobrança de "zona azul"!

    Já basta a imensa quantidade de impostos que pagamos. A prefeitura acha pouco e ainda faz o papel de flanelinha no extorquindo ao cobrar para deixar o carro em via pública sem nenhuma segurança. Isso é um absurdo!
    A sociedade tem que se mobilizar e protestar contra essa cobrança. Seja nas ruas ou mesmo através da internet.
    Esses políticos prometem de tudo durante a campanha e depois que são eleitos mudam de idéias e passam a nos prejudicar de todas as maneiras, só visando os interesses deles.
    EU SOU CONTRA A COBRANÇA DE ZONA AZUL!

    ResponderExcluir
  2. poder ser que agora va dar certo porque na gestao do outro prefeito era uma porcaria pra nao fala outra coisa

    ResponderExcluir
  3. E sobre a questaõ de carga e descarga que a prefeitura não toma uma decisão, pois durante o horário comercial tem várias carretas descarregando em pleno horário comercial, isso é uma vergonha, como garanhuns que ser uma cidade desenvolvida. Os comerciantes colocam capacetes para guardar as vagas para eles. Onde está a AMTT que não toma as providências.

    ResponderExcluir