quinta-feira, 7 de março de 2013

Avó é presa acusada de torturar a neta no Cabo

A criança era mantida amarrada a uma cadeira, com a boca amordaçada e estava há pelo menos um dia sem comer

Uma criança de quatro anos foi encontrada com sinais de tortura provocada pela própria avó. O crime ocorreu na comunidade Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. A menina era mantida amarrada pelos braços e pernas a uma cadeira, e com a boca amordaçada. A criança foi levada, na última terça-feira (5), pelo Conselho Tutelar, para um abrigo. Somente nesta quarta (6) o órgão denunciou o caso à polícia e a avó, de 62 anos, foi detida, acusada de tortura e cárcere privado.

Segundo a polícia, os pais da criança se mudaram para Barra de Sirinhaém, no Litoral Sul, para trabalhar e deixaram a menor com a avó. "A senhora disse que fazia isso com a criança porque a menina não a deixava dormir", disse o  delegado Antonio Resende, do Cabo.

O Conselho Tutelar levou para a delegacia um vídeo com cenas que mostravam as condições em a criança vivia. Ainda segundo o delegado, a avó confessou que não alimentava a criança regularmente. "Ela disse que não dava comida à menor há pelo menos 24 horas, mas a criança estava muito fraca e com sinais de desnutrição. Desconfiamos que esse período sem alimentar a criança era maior. Ela devia estar há, pelo menos, dois dias sem comer", acrescentou Resende.

"A criança está traumatizada, não quer falar com ninguém", informou o delegado. Após a autuação, a avó foi levada para a Colônia Penal Feminina, no bairro do Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife.

De acordo com Resende, os pais da criança também serão responsabilizados. "Vamos abrir um outro inquérito para investigar o abandono da criança pelos pais. Eles serão denunciados pela omissão da menor", informou.

Fonte: Girope

Um comentário :