segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Filho de atleta é levado a hospital particular em Garanhuns, mas não é atendido por falta de médico de plantão

O amigo ou a amiga que nos prestigia neste domingo de carnaval, com sua leitura, deve pensar, assim como eu pensava, que ter um plano de saúde privado é a garantia de bom atendimento médico, ou pelo menos de direito a um médico, quando nós, ou alguém de nossa família, precisa, não é isso? O relato abaixo e outros casos já registrados, onde quem tem um plano de saúde não é sequer atendido, é a constatação de que nem sempre é assim. Neste domingo,10, o filho do consagrado professor e esportista de Garanhuns, Carlos Tevano, sofreu um acidente em um equipamento de engenho e precisou de atendimento médico de urgência. Como tinha plano de saúde, Tevano se deslocou ao Hospital Monte Sinai, e uma vez lá, acreditem, não havia um médico de plantão. A recepcionista aconselhou ao esportista e sua esposa a levarem a criança até o Dom Moura, onde foi bem atendida, avaliada e medicada, para a surpresa do casal, que aderiu a um plano de saúde justamente pelo caos e precariedade que atravessa a saúde pública no país. Os detalhes desta história você lê agora no relato abaixo, feito pela esposa de Carlos Tevano em uma rede social.

Hoje, 10/02/2013, tive uma experiência terrível! Meu filho de 6 anos machucou a mão em uma máquina de engenho na cidade de Águas Belas e imediatamente eu e meu esposo Carlos Tevano Judô, pegamos o carro e vinhemos para Garanhuns. Alguns amigos ainda opinaram, dizendo que levássemos a IATI, mas confesso que com medo de chegar lá e não ter médico por ser um hospital público e acabar perdendo tempo, resolvemos tirar direto para Garanhuns.

Para minha terrível e amarga surpresa, chegando ao HOSPITAL MONTE SINAI, não HAVIA MÉDICO para atender meu filho e fui orientada pela enfermeira a levá-lo ao Hospital Dom Moura. Fiquei super abismada e perguntei a recepcionista do hospital se não havia médico de plantão e ela me respondeu que não. Levei meu filho ao Dom Moura, assim que cheguei fui imediatamente atendida e encaminhada ao médico onde avaliou a criança, pediu para a enfermeira fazer a limpeza, em seguida encaminhou ao raio x e novamente retornou para o médico avaliar. Graças a Deus não houve fratura, mas todo o procedimento necessário foi feito e com muita agilidade precisão por parte dos médicos e enfermeiros. Agora eu fiquei a pensar... Como é que um Hospital particular, em plena época de carnaval, com tantos turistas em nossa cidade, não tem um médico para atender um caso de emergência? E, diga-se de passagem, que esse hospital a que me refiro é o único hospital que tem convênio com o plano de saúde UNIMED para emergência pediátrica.

Imagina se houver um caso de extrema emergência? O paciente terá que esperar até um médico ser chamado e chegar até o hospital ou terá que fazer o mesmo que eu fui orientada a fazer. Deixo aqui minha indignação ao péssimo serviço oferecido por esse hospital e os meus parabéns pela excelente equipe do Hospital Regional DOM MOURA no dia de hoje.

Sandra Carvalho,
Esposa de Carlos Tevano

Fonte: V&C Garanhuns

12 comentários :

  1. e meus caros leitores o hospital monte sinai ja foi bom ja foi referencia mais agora que pegaram fama ja era não atende mais as pessoas como deveria mais a conta do plano de saude chega todo mês fica a minha revolta tambem pelo sofrimento dessa familia e parabenizar pelo as pessoas que trabalham no hospital dom moura !!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Não é a primeira vez,minha cunhada veio de iati pra dar a luz,como a pressão estava elevada, a enfermeira falou que tinha que ser uma cesaria ,o pai desesperado ao ver a esposa sofrendo não poupou gastos e fomos ao hospital monte sinal e assim como o caso do professor não tinha médico,resumindo ela teve nenê dois da depois no recife e a criança quase não vinha ao mundo com vida...realmente garanhuns dá depressao .

    ResponderExcluir
  3. Garanhuns é muito mal servida de médicos. Ainda tiveram sorte de chegar ao Dom Moura e ter médico de plantão. Muitas vezes chego lá e não há nenhum ou apenas um. Os hospitais Monte Sinai e Perpétuo do Socorro também são falhos e às vezes faltam médicos também. O que é preciso é uma fiscalização. Se um enfermeiro falta ele sofre as maiores consequências. O mesmo não ocorre com os médicos. Claro que há os bons profissionais, mas ultimamente a maioria tem atendido muito mal.

    ResponderExcluir
  4. Infelismente acontece essas coisas em nosso meio e tenho certeza que não vai da em nada... Acredito que o maior culpado disso tudo é a direção do hospital, sabe porque.... Médicos cumprem escalas, se esse médico que faltou, se não aconteceu um problema particular que ele não pôde assumir seu plantão tivemos que ficar calado, mas, creio que não foi essa causa podemos falar que esse médico está com certeza passando o carnaval na praia e abandonou o serviço e deixou o plantão sem ninguem. Onde quero chegar..... A direção sabendo que poderia acontecer isso porque não providenciou outro Médico para esse plantão ou até mesmo o médico que faltou não colocou outro colega no seu lugar...........
    Minha gente isso é Brasil..... fazem as coisas erradas e não da poorrr nenhuma........Eita Brasil desmoralizado nada funciona neste país......

    ResponderExcluir
  5. Boa Noite

    Srs. Seria de extrema importância que todo de Garanhuns e região tivessem o discernimento entre urgência e emergência em momentos de necessidades.

    Emergência é quando há uma situação crítica ou algo iminente, com ocorrência de perigo; incidente; imprevisto. No âmbito da medicina, é a circunstância que exige uma cirurgia ou intervenção médica de imediato. Por isso, em algumas ambulâncias ainda há “emergência” escrita ao contrário e não “urgência”.

    Urgência é quando há uma situação que não pode ser adiada, que deve ser resolvida rapidamente, pois se houver demora, corre-se o risco até mesmo de morte. Na medicina, ocorrências de caráter urgente necessitam de tratamento médico e muitas vezes de cirurgia, contudo, possuem um caráter menos imediatista. Esta palavra vem do verbo “urgir” que tem sentido de “não aceita demora”

    URGÊNCIA “HOSPITAL DOM MOURA”

    EMERGÊNCIA “TODOS OS OUTROS DE NOSSA CIDADE”

    Carlos.Santos

    ResponderExcluir
  6. ser medico eprofessor no brasil´é função pra poucos ganham mal são desvalorisados pelo poder publíco são nós sabemos disso mais isso não dá o direito de um medico faltar ao trabalho. se não quer trabalhar ; dá o lugar pra outro.....

    ResponderExcluir
  7. Isso é uma vergonha... plano de saude hj não vale nada. agente so tem a obrigação de pagar, poquer direito não temos a nada.

    ResponderExcluir
  8. A solução é deixar que médicos estrangeiros possam atuar no Brasil, principalmente no interior, acabando com essa ditadura branca imposta pelos poderosos Conselhos Regionais de Medicina. Entidade que nunca pensou no bem estar da população e sim nos seus intereses, sendo extremamente e vergonhosamente corporativista.

    ResponderExcluir
  9. Em uma cidade do porte de Garanhuns é uma vergonha, digo pois já passei por esta situação tambem sendo atentido no Perpetuo socorro e outra vez no Dom moura, se não tem médico pra quer funcionar? É só para iludir pois a cada minuto perdido em uma emergência significar A VIDA OU A MORTE. Estou muito indgnado com esta situação espero providência das autoridades.

    ResponderExcluir
  10. isso é uma pouca vergonha,tbm aconteceu comigo semana passada e fui reclamar la na unimed e a mulher quase mim engole,disse que n podiam colocar a faca no pescoço dos médico para eles irem,mas como n sou da elite de garanhuns n podia falar nd pois era capaz de apanhar.

    ResponderExcluir
  11. Para vocês ver o quando o dom moura é e sera um hospital de alta qualidade e quanto os que se diz "Ricos"menos presa ricos e pobre acabam indo para o publico

    ResponderExcluir
  12. Também já tive uma experiencia bem parecida, meu bebê de 1 ano e 9 meses bricando de bola em casa torceu o pezinho, ao chegar no referido hospital fomos muitos mal atendidos, tendo que meu esposo reclamar e perguntar se iam ou não nos atender, ficamos esperando muito tempo para poder tirar um raio x, e mesmo assim depois no raio x a médica de plantão nos encaminhou para um ortopedista, sendo q o hospital não disponibilizava naquele momento e pedindo assim que retornássemos outro dia, como ficariamos com uma criança de apenas 1 ano e 9 meses com o pezinho machucados? daí fomos até o Hopital Dom Moura, onde fomos atendidos por um ortopedista de plantão e o penzinho dele foi mobilizado...Misericórdia!!! Falta de respeito pelo ser humano.

    ResponderExcluir