segunda-feira, 12 de novembro de 2012

NOTA À IMPRENSA CONJUNTA

Operação FRONTEIRA MARÍTIMA II é deflagrada em Pernambuco com a participação de diversos órgãos federais com vistas a reprimir crimes, infrações fiscais, marítimas e ambientais no litoral pernambucano e no arquipélago de Fernando de Noronha”.

A Marinha do Brasil, Receita Federal do Brasil, Polícia Federal, IBAMA, e ICMBio, participam desde o dia 07.11.2012 de uma ação integrada com vistas a prevenir e reprimir crimes e infrações administrativas de natureza fiscal, marítima e ambiental no litoral pernambucano e Arquipélago de Fernando de Noronha, tais como: tráfico internacional de drogas, tráfico de armas, tráfico de pessoas, contrabando, descaminho, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, evasão de divisas, crimes ambientais (pesca predatória, extração de corais) dentre outros.
A ação está afinada com anseios do Governo Federal, o qual vem priorizando o combate às atividades ilícitas no país com prioridade nas fronteiras terrestres e marítimas. Estão sendo utilizadas várias embarcações e equipamentos de última geração que possibilitem uma ação rápida e eficaz quando da detecção de ilícitos a serem reprimidos.

Todas as ações desencadeadas estão seguindo a fiel observância dos preceitos legais e vigentes no país. No caso de prisão em flagrante, apreensão de material, mercadorias, drogas, perícias em geral, todas as medidas de polícia judiciária serão tomadas pela Polícia Federal. As situações que envolverem ilícitos fiscais ou aduaneiros serão tratadas pela Receita Federal, infrações ambientais pelo IBAMA e ICMBio, já os casos que envolvam infrações aos regulamentos de navegação ou crimes militares por órgãos especializados das Forças Armadas.
Nesta terça-feira, 13.11.2012 às 10hs, na Polícia Federal, situada no Cais do Apolo 321, Bairro do Recife Antigo, será concedida entrevista coletiva onde todos os órgãos participantes envolvidos na ação detalharão para a imprensa (tv, jornal, rádio e sites) a participação de cada um dentro das suas respectivas áreas de atuação com a disponibilização através de vídeos e fotos dos resultados obtidos por meio de um balanço geral.

Devido à sensibilidade, grau de periculosidade e sigilo das informações que nortearam a operação e, no intuito de que os trabalhos desenvolvidos pela força tarefa tivessem pleno êxito, nenhuma informação, resultado ou entrevista foi concedida anteriormente pelos órgãos envolvidos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário