sábado, 20 de outubro de 2012

Polícia Federal realiza a prisão de um casal de nacionalidade venezuelana no Aeroporto Internacional dos Guararapes

Policiais Federais lotados na Delegacia de Repressão a Entorpecentes-DRE prenderam, na madrugada de hoje, (19/08/2012), por volta das 0:20h, um casal de nacionalidade venezuelana (o homem – tem 35 anos, natural de Bogotá-Colômbia, 3º grau incompleto, comerciante e residente na Venezuela, possui antecedentes criminais pelo crime de tráfico de drogas na Venezuela, tendo cumprindo pena entre os anos de 2001 a 2005, a mulher - tem 27 anos, natural de Caracas-Venezuela, 2º grau incompleto, doméstica e também residente na Venezuela, sem possuir antecedentes criminais).

A prisão aconteceu durante fiscalização de rotina destinada a reprimir o tráfico internacional de entorpecentes no Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freyre. Os agentes desconfiaram do casal de venezuelanos quando submeteram as suas respectivas malas ao aparelho de raios “x” onde ficou constatada através das imagens a presença de objetos estranhos em sua parte lateral bem como de seu peso desproporcional ao que estava contido em seu interior. Ao ser feito um levantamento de seus antecedentes criminais nos principais bancos de dados de imigração internacional ficou constatado que o homem já havia sido preso na Venezuela pelo crime de tráfico de drogas.

Diante desses fortes indícios e percebendo também o nervosismo, impaciência e inquietação do casal ambos foram selecionados para comparecer até a sala da Polícia Federal e após passar por uma entrevista prévia, se contradisseram em suas respostas ao perceber que suas bagagens estavam sendo vistoriadas e, ao ser feita uma averiguação minuciosa e retirado todo o seu conteúdo, foi encontrado em suas laterais certa substância de cor branca que ao ser submetida a exame narcoteste, resultou positivo para cocaína, totalizando um peso bruto de aproximadamente 7,5Kg (sete quilos e quinhentos gramas) da respectiva droga.
Após a descoberta do material entorpecente os suspeitos receberam voz de prisão em flagrante foram informados dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida levados para a Superintendência da Polícia Federal no cais do Apolo, para que fossem adotados os procedimentos de polícia judiciária. Ambos foram autuados por tráfico internacional de entorpecentes e associação para o tráfico (artigos 33, 35 e 40 da Lei 11.343/06) e caso sejam condenados poderão pegar penas que somadas ultrapassam os 20 (vinte anos) de reclusão, além da droga também foram apreendidos, passagens aéreas, cartões de embarque e dois aparelhos celulares. 
A droga é de origem colombiana. Em seus interrogatórios os presos informaram que estavam passando por situação financeira precária, motivo pelo qual resolveram seguir viagem até o Brasil e pegar as bagagens já prontas com o material entorpecente no intuito de livram-se das dívidas. Ambos disseram não conhecer a pessoa que lhe fez a proposta criminosa, nem tampouco relataram quem seria a pessoa na qual fez a entrega das malas, informando apenas que deveriam seguir viagem para Lisboa/Portugal, sendo o destino final da sua viagem Valência/Espanha onde a droga seria entregue para alguém que faria contato via telefone celular.
Após as praxes processuais os conduzidos foram submetidos a exame de corpo de delito no IML e em seguida foram encaminhados para o COTEL-Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna e Colônia Penal Feminina onde ficarão à disposição da Justiça Federal.

Nenhum comentário :

Postar um comentário