quarta-feira, 1 de agosto de 2012

ACS–PE Apoia movimento dos Policiais Civis


Polícia não pode ficar contra polícia.
Preocupado com os boatos de que os policiais militares seriam escalados para combater o movimento dos policiais civis, o presidente da Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (ACS – PE), Renílson Bezerra, entrou em contato com o Comando Geral da PMPE e o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio. “Estamos num regime democrático de direito. O movimento da Polícia Civil é legítimo e busca melhores condições para a categoria. Nós, policiais e bombeiros militares, enfrentamos os mesmos problemas”, afirma Renílson.

Por: Paula Costa | Jornalista

                              ________________________________________



A Diretoria Colegiada da ASSP-PE, orienta a todos os companheiros que estiverem envolvido na operação de protesto e passeata dos companheiros policiais civis a evitarem qualquer tipo de confronto, fazendo cumprir exclusivamente nosso papel constitucional em garantir a ordem e a integridade física dos manifestantes e da sociedade como um todo.

Lembrando que não é competência dos Policiais Militares intervir em movimento social de qualquer que seja a categoria, ou da sociedade civil organizada.

Adiantando que temos que tratar todos de forma igualitária e principalmente quando se trata de duas categorias armadas, e que qualquer intervenção pode gerar confronto de proporções  incalculáveis e a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, ou seja, do lado dos executores, e aquele que determina ação, será aquele que investigará e punirá qualquer ação que venha a dar errado, porque se der certo quem acertou foi o Estado, mas se de errado quem errou foi o policial.

A Diretoria Colegiada.

Da ACS-PE

Nenhum comentário :

Postar um comentário