domingo, 22 de julho de 2012

Delegacias de Garanhuns já expandiram faixas decretando greve por tempo indeterminado


A greve dos policiais civis de Pernambuco foi decretada em assembleia na semana passada, por tempo indeterminado. O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) informou que 30% dos serviços essenciais serão mantidos. Cerca de 6 mil policiais estão em serviço no estado, atualmente.
Está prevista para começar, na madrugada desta segunda-feira (23), a greve dos policiais civis de Pernambuco, decretada em assembleia na semana passada, por tempo indeterminado. O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) informou que 30% dos serviços essenciais serão mantidos. Cerca de 6 mil policiais estão em serviço no estado, atualmente.
Flagrantes com a presença de delegado e ida aos locais de crimes serão realizados pelas equipes que estiverem nas delegacias de plantão nos bairros de Casa Amarela, Cordeiro, Boa Viagem, Paulista, Prazeres, Olinda, Santo Amaro e Várzea. No interior, esse trabalho será feito pelas equipes das delegacias seccionais. "Em casos de flagrante, serão coletados os primeiros indícios, mas só vamos proceder à investigação ao fim da greve", explica Cláudio Marinho, presidente do Sinpol-PE.
Segundo a categoria, não vai haver registro de Boletim de Ocorrência, mas o serviço virtual da Delegacia Interativa será mantido. Investigações e ouvidas de testemunhas serão suspensas, mandados de prisão não serão cumpridos e o Instituto de Identificação Tavares Buril (ITB) funcionará parcialmente, o que poderá causar atraso na entrega das identidades.
A categoria reivindica reajuste salarial, melhorias das condições de trabalho, pagamento de adicional noturno e vale refeição, entre outros pontos. Uma nova assembleia está marcada para quinta-feira (26), para avaliar o movimento. "O que queremos é atingir o segundo melhor salário pago a um policial civil no Brasil, que é o de Sergipe, R$ 4.150 para um agente de polícia em início de carreira. Em Pernambuco, isso só é pago a quem já trabalhou durante 30 anos", afirma Cláudio Marinho.
Fonte: G1pe

Nenhum comentário :

Postar um comentário